Desbravando a arena no Ano do Dragão

Como estão hoje meus Invasores chaveiros? Prontos para recolher as chaves no novo Ano do Dragão e receber belas recompensas?

Pegue seu Chapéu de Explorador, um manto de viagem caso fique com frio ao cruzar com um Cavaleiro da Morte, um lanchinho básico de bolo de fubá com o Camelô da Cidade Baixa e fique PRONTO PARA QUANDO A KEL’THUZARD VIER TE PEGAR!!!

Mas o que esperar da nossa tão amada Arena neste novo ano?

Para aqueles que não sabem ou não estão familiarizados, Arena é quase um jogo a parte dentro do nosso amado joguinho, com meta próprio, estilo de jogo diferenciado, com uso de cartas que não vemos em outros lugares e sinergias que nem tínhamos sonhado que só funcionam ali.

Nele você construirá o seu baralho com cartas aleatórias. Inicialmente aparecerão 3 cartas, das quais devemos escolher uma para acrescentar ao baralho, depois aparecerão novas 3 cartas e escolhemos outra e assim por diante até completar as 30 cartas necessárias. Depois disso estaremos aptos para jogar com outros pessoas que também montarão seus baralhos da mesma maneira. O objetivo é chegar às tão sonhadas 12 vitórias, sendo assim a cada nova vitória, novas recompensas serão desbloqueadas com as chaves obtidas na sessão. Porém, ao atingir a marca de

3 derrotas você perde e deve recomeçar, montando um novo baralho.  O custo para entrar neste modo de jogo são 150 moedas do jogo ou pode ser comprada com dinheiro real.  Muito indicada para jogadores inexperientes, pois lá vamos ter acesso a cartas que não temos em nossa coleção, podendo assim, conhecer de maneira fácil e divertida as mecânicas do jogo, além de já garantir um pacote de cartas apenas por iniciar uma sessão.



No novo Ano do Dragão, algumas mudanças serão feitas na forma em que as cartas aparecem e quais cartas poderão ser escolhidas, trazendo um novo mundo de descobertas como em uma Jornada para Un’Goro ou baralhos mais doidos do que os do Rojão, o Magnífico.

Vamos ler a postagem da Blizzard sobre as mudanças neste ano para a Arena:

“Estamos sempre procurando formas de aprimorar todos os nossos modos de jogo, inclusive a Arena. No Ano do Dragão, vamos atualizar o acervo de seleção da Arena tirando os conjuntos atuais e acrescentando novos duas vezes por expansão para termos renovação constante. Na primeira rotação, o acervo da Arena vai conter os seguintes conjuntos: Básico, Clássico, Maldição de Naxxramas, Sussurros dos Deuses Antigos, Gangues de Geringontzan e Bosque das Bruxas e a primeira expansão deste ano.”

Fonte: https://playhearthstone.com/pt-br/blog/22912682/o-ano-do-dragao-vem-ai-pegando-fogo

Quanto aos conjuntos Básico e Clássico nenhuma surpresa, porém temos que ficar de olho em quais cartas serão mantidas, alteradas ou retiradas da construção do baralho na Arena, porque com a inclusão de cartas de outras coleções, algumas interações podem ficar muito forte.

TORCENDO PRO TÉCNICO DE CONTROLE MENTAL VOLTAR ò-Ó9  !!!!!!!!! – Por Jogador BR HueHue

Com a retirada dos conjuntos atuais e a inclusão de coleções antigas, observo a Blizzard tentando criar aquele sentimento saudosista nos jogadores mais antigos e apresentando cartas que os mais novos talvez nunca tenham visto em jogo.

Acredito que todos podem concordar que o Ano do Corvo não foi tão excitante quanto esperávamos, com isto dito fica claro a mudança de estratégia da empresa, tentando retomar uma fórmula que no passado funcionou muito bem, principalmente trazendo a melhor coleção de todas de volta GANGUES DE GERINGONTZAN (opinião do autor LOTUS JADE MANDAM).

Vamos nos aprofundar mais nas antigas coleções e o que elas trarão de volta para o formato:

Maldição de Naxxramas

Começando pela mais antiga, a primeira aventura solo lançada pela Blizzard em julho de 2014. Quem não joga o formato Livre nem deve lembrar-se daexistência destas cartas, mas nós sabemos o quanto algumas delas podem ser fortes.Vale citar uma das cartas mais querida da coleção (ou mais odiada), que jogou muito no formato da época e na Arena era uma das mais escolhidas. Até hoje ela aparece marcando uma boa presença no Livre, principalmente em baralhos controles ou que tenham sinergia com a habilidade que foi mais explorada naquela coleção, o Último Suspiro. Já sabem qual é? O terror dos baralhos agressivos naquele ano.


Com um corpinho dentro da média para um lacaio de custo cinco e um ataque de 3, sendo o suficiente para tirar aqueles lacaios menores com pouca vida que estão enchendo seu Herói de pancada, o Arrota-Lodo ainda deixa um presentinho nojento quando morre,invocando outro lacaio com provocar.Ele pode até não resolver seu problema de controle do campo, mas com certeza vai dar trabalho para ser removido, além de segurar o jogo do oponente e te dar tempo para contra-atacar. Com isto em mente podemos dizer que esta carta será vista com muita frequência na Arena. Mas não será só ela, como citei acima a coleção trás muitas cartas com Último Suspiro, podemos esperar novas interações com outras cartas de outras coleções que virão a enriquecer a sinergia desta habilidade.

Sussurros dos Deuses Antigos

A primeira coleção lançada após a criação do formato Padrão e Livre, quando Hearthstone começou a ser divido em anos, foi esta, anunciando o primeiro ano do Kraken. Esta coleção foi um divisor de água, para uns a melhor coleção já feita com um nível de poder muito alto e cartas que fizeram história com jogadas que nem o Yogg-Saron, Fim da Esperança poderia prever, cartas que fomentaram criação de baralhos extremamente fortes. Mas para Arena não acredito ter sido uma coleção muito empolgante, as cartas apesar de muito fortes, eram muito dependentes de interações com outras cartas, tendo pouco valor individual.Não quero dizer que não tenhamos nada valoroso lá, porém não consigo me recordar de nenhuma carta que não seja uma lendária que pudesse ter feito uma boa carreira na Arena.Posso citar talvez o Robô de Cura Corrompido.

 



 


 

Na Arena, mais que em outros formatos, temos que nos focar muito no controle do campo, fazendo trocas inteligentes e poupando recursos o quanto for possível, pois ao contrário de outros formatos é muito mais difícil adivinhar o que o oponente tem na mão.Claro que com experiência você começa a ver quais cartas são mais escolhidas, porém não chega nem perto de quando sabemos exatamente qual baralho o oponente esta usando.

 


O Robô de Cura Corrompido tem uma habilidade nada interessante de curar 8 pontos de vida do oponente quando morre, mas pensando sobre o controle de mesa que ele pode proporcionar é uma carta bem forte. No turno cinco um lacaio com 6/6 é um pequeno monstro que teremos que enfrentar cedo demais, além de já ter poder suficiente para lidar com os lacaios mais forte que podem aparecer nos próximos turnos. Gostava muito de escolher ele quando jogava de Sacerdote, pois o curando como poder heroico conseguimos mantê-lo vivo mais tempo, podendo realizar mais trocas e ainda fazer uma surpresa para o oponente usando a Aceite a Sombra, outra carta que lançou na mesma coleção. 

Não é a melhor carta para se escolher durante a montagem do baralho, mas perdi a conta das vezes em que ganhei com esta brincadeira, podendo gerar 10 de dano em um único turno ou até mais. Numa situação hipotética, imaginem ter o Robô de Cura Corrompido em campo, utilizando a carta Aceite a Sombra, fazemos com que o Robô remova alguma ameaça, com isto morrendo e ativando seu Último Suspiro.Porém devido a carta que utilizamos antes, todo efeito de cura neste turno causa dano, sendo assim, damos 8 de dano no oponente por causa do Robô e ainda da pra usar o poder heroico e petelecar mais dois de dano de brinde.

Gangues de Geringontzan

Falemos agora do meu amorzinho, minha coleção favorita de todo UNIVERSO. Lançada no final de 2016, ela não trouxe nenhuma habilidade nova, mas conquistou o coração de muita gente com a mecânica do Jade Golem e as cartas multi-classes, estas que podem ser usadas por mais de uma classe sem serem neutras. Acredito que a coleção que tem mais cartas em uso hoje que qualquer outra no formato Livre, pois elas não apenas aparecem, elas criam arquétipos.Um dia quem sabe me aprofundo mais a comentar de como ela é e foi importante para nosso joguinho.

Uma carta que era muito escolhida desta coleção na Arena é a Mensageira do Kabal, que pode ser utilizada pelas classes Mago, Sacerdote e Bruxo. Na Arena, tentamos sempre tirar o máximo de valor das cartas individualmente e esta é um bom exemplo. Com a habilidade Descubra temos a opção de escolher uma dentre três cartas que aparecerão das respectivas classes e adiciona-la a mão, fazendo com que a Mensageira, apesar de ter um corpo fraco para o turno três, seja uma ótima opção para tentar buscar aquela carta que pode fazer a diferença na partida, te dando mais recursos.


Bosque das Bruxas

Esta é a coleção mais nova (tirando a Ascensão das Sombras)que ainda está presente no modo Padrão e na Arena, com isto podemos dizer que temos um pouco mais de familiaridade para saber o que esperar dela. Lançada em abril de 2018, trazendo duas novas habilidades, Rapidez que permite o lacaio atacar outro no mesmo turno em que entra em campo e Eco que permite que a carta ser utilizada mais de uma vez no turno em que a jogamos. Estas habilidades individualmente são muito úteis, seja para remover uma ameaça iminente ou encher o campo de lacaios. Posso citar algumas cartas com estas habilidades que veem jogo na Arena, mas prefiro chamar a atenção para uma carta que me salvou mais vezes do que me lembro e por ser uma carta comum ela tem uma frequência de aparecer muito maior que as outras.

Mas é um homão né, olhe este lindo corpo de nove de vida com provocar no turno sete, sem falar dos seus cinco de ataque. Podemos citar cartas que no turno setetalvez fizessem um trabalho melhor que ele, porém na Arena quando você não sabe o que vai vir, esta cartinha está- sempre se mostrando e nos tentando a escolhê-la.Novamente, com este corpinho “seduzente” é muita tentação. Ele tem o valor 73 num teto de pontuação que varia mais ou menos entre 0 a 100, segundo https://www.heartharena.com/,principal site de informações sobre o meta da Arena, significando que ele é muito escolhido e tem um nível de poder alto para o meta atual, pode ser que isto se altere com a mudança, mas estou confiante que ele irá se manter nesta pontuação e continuar me salvando.


Agora o que dizer da nova coleção? No momento que escrevo tivemos o anúncio de 9 cartas. Ainda é cedo para falar sobre o potencial delas ou sinergias que elas podem trazer para a Arena, portanto vou me arriscar a comentar primeiro sobre a nova habilidade Feitiço Duplo.

Feitiço Duplo é uma habilidade que, quando a carta entrar em jogo, irá acrescentar uma cópia dela em sua mão, que não precisará ser jogada no mesmo turno, porém a segunda carta perde a habilidade mantendo apenas seu efeito, ou seja, só vi vantagem.

Lembra que comentei que na Arena tentamos sempre utilizar cartas que geram um valor individual?Uma carta de feitiço que pode ser usada duas vezes é quase desonesta, posso citar a carta Braços Extras que é praticamente um Feitiço Duplo e tem o valor 69, citando mais uma vez o site https://www.heartharena.com/, ou seja, novamente comeste valor significa que a carta esta acima da média e é bastante escolhida durante a montagem do baralho.

Desta maneira, acredito ser muito justo ficar de olho nas próximas cartas que irão aparecer com esta habilidade. Possivelmente a carta Auxílio da Floresta não veja jogo na Arena, mas quem sabe as próximas nos surpreendam.

E você, o que achou da mudança da Arena com o novo Ano do Dragão? Alguma carta que você queira recordar das antigas coleções?

Bem meus Chaveiros, até a parte dois deste artigo onde pretendo explorar mais ainda o mundo da Arena no novo Ano do Dragão e fiquem com a benção do nosso mestre supremo Lich King.


 

Facebook Comments

Equipe da Naxxramas Invaders

Somos mais que unidos, na morte somos um. "Esse Artigo Foi produzido por mais de um membro da Naxxramas Invaders"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *