Zéfiro, O Grande Curiosidade#2

Olá Invasores! Vamos ver algumas coisas sobre o card queridinho dessa expansão.

Zéfiro, O grande.

Um card que tem como efeito o grito de guerra: Se não houve cards repetidos no seu deck, deseje o card perfeito. Não é necessário ter um deck exclusivamente de 30 cards diferentes para o Zéfiro funcionar, basta seu deck não ter cards repetidos.

 Zéfiro permite ao jogador escolher entre 3 cards, e esses cards oferecidos são do conjunto Básico ou Clássico. Os cards oferecidos se baseiam no que é melhor para a situação atual do jogo, conforme calculado por um algoritmo interno, ele irá considerar: A mesa, a mana disponível para o próximo turno, ambos os jogadores, a vida de ambos os jogadores e quantos cards você tem na sua mão e na mão do adversário. No entanto, ele vê apenas as informações públicas, ele pode ver quantos cards têm na mão, mas não quais são os cards.

Zéfiro divide os cards do Básico e Clássico em categorias, a maioria dos casos padrão, isso significa oferecer: Dano em área, remoção de um único lacaio e um lacaio proativo.

 Lore: 

Zéfiro é exclusivo de Hearthstone mas ele é um Djinn.

Djinn é um tipo de elemental do ar poderoso que pode ser encontrado no Skywall. Foi um djinn que deu ao tol’vir de volta sua imortalidade como criatura de pedra, em troca de sua lealdade a Asa da Morte. A única tribo de tol’vir a aceitar a oferta de Neferset. Quando a tribo Orsis se recusou a servir a Asa da Morte, o djinn de Al’Akir enterrou sua cidade sob uma poderosa tempestade de areia.

Curiosidades:

Quando a equipe decidiu trazer de volta o mecânico “Se seu deck não tem duplicatas” para Salvadores de Uldum, eles decidiram que o set precisava ter um cartão muito legal e excitante que se associasse com o mecânico, parecido com Kazakus. A equipe de design surgiu com a ideia de um cartão que permitisse aos jogadores olhar através de sua coleção e escolher qualquer card para adicionar à sua mão, mas as equipes de engenharia e de interface do jogo imediatamente protestaram contra esse design.

 A equipe subsequentemente tentou criar uma versão do card que seria viável criar, com uma das sugestões sendo que o card mostrasse aos jogadores apenas alguns cards de sua coleção. A ideia nasceu então para que o AI selecionasse algumas escolhas razoáveis para os jogadores escolherem. A equipe tentou implementar essa ideia “Cinco tempos diferentes”, com cada iteração uma re-imagem completa da anterior, até que eles chegaram à versão vista no conjunto final. A equipe passou manualmente pelo conjunto Básico e Clássico para pegar card interessantes e colocá-las em categorias para escolher.

A decisão de fazer com que Zéfiro oferecesse apenas cartões do Básico e Clássico em vez de todos os sets foi feita parcialmente por razões técnicas, já que descobrir como avaliar cada card envolve muito trabalho manual para os desenvolvedores. 

No entanto, de acordo com Peter Whalen, as maiores razões derivam do design: uma grande parte de brincar com Zéfiro consiste em entender o que ele vai oferecer e como maximizar a recompensa dele, o que fica mais difícil quanto maior for o card pool e mais estranhas são as cartas. Básico e Clássico fornecem uma mistura versátil de remoção, AoE, lacaios e cartões situacionais, além de serem bastante simples e conhecidos para a maioria dos jogadores, enquanto as expansões tendem a consistir em muito mais nichos e cards situacionais. 

Básico e Clássico têm o privilégio adicional de ter menos cards extremos que poderiam tornar Zéfiros frustrante. Além disso, apenas selecionar cards do Básico e do Clássico em vez de todos os sets também significa que os jogadores não precisam reaprender a carta toda vez que uma nova expansão é lançada.

 

Artista: Max Grecke

Fonte: Heathstone Wiki

Facebook Comments

Thaís Fernandes

Uma jogadora que ama esse jogo de cartinhas, agradece a existência dos agrros, tem como classe favorita o Paladino e detesta o Sacerdote.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *