Entrevista com Dbraz

[mp_row custom_color=”rgba(17, 17, 17, 0)” background_image=”” background_size=”cover” background_position=”50% 50%” background_repeat=”no-repeat” opacity=”100″ border_style=”border: 5px solid #DDDDDD; border-left:0; border-right:0;” margin_style=”margin-top: 20px; margin-bottom: 20px;” padding_style=”padding-top: 20px;padding-bottom: 20px;” ] [mp_span col=”12″ custom_color=”rgba(0, 0, 0, 0.7)” background_image=”” background_size=”cover” background_position=”50% 50%” background_repeat=”no-repeat” opacity=”100″ border_style=”border: 5px double #ccc;” padding_style=”padding: 20px;” ] [mp_text]

Entrevista com Dbraz23032757_1486250031464927_4145453778631376561_n

 

“Saúdações Viajantes…” Olá eu sou a Lady Tamy, e Os Naxxramas Invaders inciam hoje uma série de entrevistas com as maiores figuras da comunidade de Hearthstone, a primeira delas é com esse YouTuber e streamer bem dos malucos, que sempre ajuda a galera e trás muitas novidades a todos. Obrigada Dbraz por aceitar nosso convite, e obrigada a todos que mandaram suas perguntas. :) 

Pedro Juvenal – Você já pensou em focar no profissional? se já, quando você pensa em fazer isso?  

Olá Pedro obrigado pela pergunta! Nunca realmente pensei em focar no profissional de Hearthstone e existem diversos motivos para isso. Entre estes motivos está o fato de que eu comecei o canal querendo trazer entretenimento para meu público com decks diferentes, vídeos especiais como as paródias, easter eggs, etc; As minhas duas grandes inspirações na época, o The One Games e o Kripparian, não jogavam competitivo naquele momento então eu não pensei em focar nisso; E também o fato de acreditar que para ser um pro player eu precisaria de muito tempo, treino, dedicação e isso poderia entrar em conflito com o meu canal (como sabemos poucos são os pro players que conseguem manter um canal de HS que não seja apenas de gameplay e traga conteúdos diferenciados).

João Pedro Pimenta – O que te levou a jogar Hearthstone? E a quanto tempo vocês joga?

Como vai João? Bom eu comecei a jogar HS assim que foi lançado pois sempre gostei de card games (Yu-Gi-Oh, Pokémon, etc) e fiquei no jogo até o lançamento de Naxxramas quando tive que parar por falta de tempo. Só fui voltar a jogar durante o final da aventura Rocha Negra e meses depois iniciei meu canal enquanto O Grande Torneio era revelado em 2015. Então acredito que somando tudo eu deva ter cerca de 3 anos de Hearthstone.

João Pedro Pimenta – De todo esse tempo no jogo, qual foi ou está sendo sua época preferida?

Essa é uma pergunta difícil afinal sempre existiram diversos momentos legais no HS. Acredito que a aventura Liga dos Exploradores e a expansão Jornada a Un’goro foram os momentos em que mais me diverti no jogo (lembre-se que eu não vivi realmente GvG afinal estava afastado do HS). A Liga trouxe lendárias realmente únicas com novidades interessantes para o jogo com o Reno, Brann, Elise e Finley, além da mecânica de Descubra e Un’goro trouxe a novidade das Missões e faz com que eu passase bastante tempo criando formas de usar as novas cartas em decks diferenciados (o que eu mais gosto de fazer haha).

 Kaio Andrade – Gostaria de saber quanto investimento e tempo você gastou pra conseguir a coleção completa.  

Bom Kaio essa é uma pergunta que muitos fazem e a resposta que eu sempre dou é a seguinte: Primeiro lembre-se que você não precisa ter uma coleção completa no jogo, na verdade com cerca de 2 decks tier 1 e um outro tier 2 ou 3 você já consegue se dar bem na ranqueada. Segundo saiba que por eu ser um Youtuber eu realmente gostaria de trazer um conteúdo completo para todos e por isso investi boa parte do que eu ganhava no sonho de ter uma coleção completa. E por fim ao longo de 2 anos no canal o que eu posso dizer para você é que eu gastei (e ainda gasto) uma quantia considerável para continuar com a coleção completa e eu diria que não é nada aconselhável que você faça o mesmo! Mas se quer saber quanto, aqui vai: O suficiente! (dbrado haha)

Rodrigo Ramos – Você já afirmou em vários momentos que sua intenção é mesmo jogar por diversão e não pensa em se tornar um pro player. Mas não existe a possibilidade de participar de um campeonato? mesmo que pela experiência ou trazer também mais conteúdo para o canal?  

Rodrigo eu realmente não tenho interesse neste momento em participar de campeonatos, porém nunca diga nunca! Então acredito que talvez em um futuro próximo eu possa sim apenas por diversão participar de algo, quem sabe com decks zoeiros pra ver até onde eu chego e tudo mais. Porém não é algo que realmente passe pelos meus planos sabe, afinal estou indo muito bem com o canal e as lives do jeito que estão nesse momento.

Diego Henrique – Qual a mecânica que você acha quebrada nesse game? E porquê?

Ai que tá Diego, existem diversas coisas “quebradas” no jogo na minha opinião, é claro. Poderíamos começar com o Bloco de Gelo, passar pelo Infestação Total e terminar nos Combos como o do Sacerdote que são muito simples de se conseguir porém devastadores. Mas falando de uma mecânica no sentido de algo que é mais abundante nas cartas do HS eu diria que um grande problema é o Descubra: Começou como algo novo e divertido na Liga dos Exporadores mas hoje foi levado a níveis tão incríveis que realmente se tornou um grande problema! E o que mais deixa ela quebrada é o fato simples das cartas de descubra muitas vezes poderem descobrir elas próprias (sempre comento isso nos meus vídeos hehe).

Marcos Queiroz – Hoje o seu canal é um dos mais vistos pelos jogadores de Hearthstone brasileiros, o que te motivou a cria-lo?

É verdade Marcos conseguimos essa marca incrível de termos hoje mais de 1 milhão de visualizações por mês em um canal que traz basicamente apenas vídeos de Hearthstone, e isso é algo a se comemorar! O que mais me motivou a criar o canal foi um fato devastador: Em uma tenebrosa e escura noite fria e chuvosa o poste da esquina explodiu e matou meu computador, ps4 e wii u.. Após esse momento o meu mundo era meu celular, e no meu celular eu baixei Hearthstone, e não satisfeito resolvi ocupar meu tempo gravando vídeos e postando no Youtube (afinal eu não tinha mais nada pra fazer mesmo kkk).. E foi assim que tudo começou, das trevas para a luz!

Marcos Queiroz – Qual a dica que você dá para o pessoal que tá começando como um criador de conteúdo?

Uma dica muito importante, que ao menos funcionou para mim, é focar em trazer vídeos todos os dias. TODOS OS DIAS. TODOS. OS. DIAS. Após fazer isso durante uns meses experimente trazer algo diferente, dependendo das suas apitidões. Por exemplo eu quando era adolescente queria ser um rapper, então aprendi a fazer beats em programas no computador, mixar audio, melhorei minhas letras de música e gravei meu próprio CD. Anos depois estava com um canal no Youtube e pensei: “O que fazer, o que fazer..”. E antes que a cordinha acabasse eu gravei uma paródia usando meus conhecimentos do passado, passei o turno, o oponente concedeu e eu peguei lenda! (:  

Walmir Luna – Na sua opinião quando um jogador está pronto para se tornar um pro player?

Não sei se sou o mais indicado para responder isto Walmir afinal não é a minha área, porém com a minha experiência de vida eu diria que primeiro você deve ter um conhecimento dos decks do meta, ou seja saber exatamente o que fazer com os seus decks assim como conseguir prever as jogadas do seu oponente turno após turno por já compreender o deck inimigo. Após isso basta ir para um campeonato e experimentar, ganhar mais prática, experiência, etc.. Você vai construir o seu caminho dia após dia, não é algo que vem da noite para o dia. Caso você esteja pensando em comeptir, boa sorte!

Renan Skull – Se você pudesse criar uma nova classe para o Hearthstone qual seria e como seria o poder heroico?  

Confesso que realmente me sinto satisfeito com as classes atuais do jogo Renan e também entendo a dificuldade que seria para adicionar uma nova. Mas eu acredito que para se manter no mundo do WoW e sair do cliche do Death Knight, eu poderia imaginar um Monk (Monge) cujo poder heroíco poderia ser algo como ‘Curar um lacaio aliado em 1 ou causar 1 de dano em um lacaio inimigo’ ou talvez um  Demon Hunter (Caçador de Demônios) que teria um poder heroico desse tipo ‘Cause 1 de dano em um personagem aliado e 2 em um personagem inimigo’. Acho que ambos os poderes heroicos seriam confusos demais para os padrões Blizzard e nunca seriam escolhidos, mas tudo bem. ^^’

Tamires Sant’ana – O que você está achando de KaC e como acha que ela pode influenciar no meta?  

Muito obrigado pelo convite para a entrevista Tamires, como te falei sou meio enrolado com minhas coisas mas eu cumpro com os combinados (a qualquer momento! kkkk). Bom, estou achando que teremos coisas muito interessantes com essa nova expansão e mesmo que as armas lendárias “fracassem” como as missões no geral acho sempre muito bom que novas mecânicas e alternativas sejam adcionadas ao jogo e testadas. Nunca se sabe quando algo pode ser realmente incrível como a mecânica ‘Descubra’ foi no começo. Sobre o modo Dungeon Run eu realmente achei muito bom a ideia de mudar um pouco a fórmula das aventuras por ala que já conhecíamos e realmente o fator replay aumentará e muito graças ao fato de termos inúmeos chefes diferentes e alternativas para montarmos nossos decks com as classes do jogo. No geral acredito que não será realmente uma das melhores expansões do jogo porém estará no patamar de outras que foram interessantes para a continuidade do HS como um dos melhores card games da história! (Contanto que não façam outra Geringontzan tudo ficará bem, eu acho haha).  

“Então é isso, agradeço novamente pelo convite e pelas perguntas de cada um de vocês e desejo um feliz natal a todos, um próspero ano novo e caso venham a abrir casualmente um pack nos próximos minutos: PÓPÓPÓ! Espero que continuem se divertindo com os conteúdos que eu produzo e eu vejo vocês a qualquer momento/  

[/mp_text] [/mp_span] [/mp_row]
Facebook Comments Box

Yato Marcos

Yato marcos um jogador que ama Hearthstone como um todo, e que tem total admiração pelo flagelo e tudo relacionado a ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *